Secretários da educação do Brasil escutam a palestra de educação emocional

Nos dias 10 a 14 de dezembro o Ministério da Educação (MEC) iniciou a primeira capacitação do programa das escolas cívico-militares para cerca de 200 profissionais, entre diretores e coordenadores das 54 escolas cívico-militares do país e representantes de diversas secretarias de educação do país.

O diretor do Instituto de Educação Emocional – MIND, Dr. Beom Seop Kim, foi o convidado especial e ministrou duas palestras de educação emocional e também apresentou o Programa de Aprimoramento em Educação Emocional para Professores (PAEEP).

A palestra entrou na agenda da capacitação, por meio dos encaminhamentos que ocorreram após a apresentação do Dr. Kim, no dia 11 de setembro deste ano, para o Ministro da Educação Abraham Weintraub.

No dia 11 de dezembro o Dr Kim palestrou sobre a importância e a necessidade da educação emocional para cerca de 40 pessoas, representantes das secretarias da educação atuantes em todo o país e também o subsecretário de fomento às escolas cívico-militares (SECIM), Aroldo Ribeiro Cursino.

Ele mostrou os resultados que a Coreia do Sul, um país com histórico de duas guerras consecutivas, obteve através de pessoas que tinham uma boa mentalidade para reerguer a nação em um curto tempo de 50 ano e se tornar em um país desenvolvido.

Dr. Beom Seop kim palestrando

“Essa grande transformação da Coreia pode ser feita pela mentalidade de algumas pessoas, e uma dessas pessoas foi o ex-presidente Chung-hee Park. Quando ele foi para a Alemanha viu as coisas que eram boas e quis levar para o seu país. As pessoas pensam que copiar é uma vergonha, mas não é. É igual aos professores, que primeiro recebem dos seus instrutores para passar para os seus alunos.”

Ele também explicou sobre o criador da Samsung que colocou bacias de água ao redor de sua cama para as pulgas não subirem nele. Porém elas sempre arranjavam um outro caminho e pousavam onde ele estava. Assim que o CEO da Samsung aprendeu a ter uma mentalidade de não desistir, já que nem as pulgas desistiam.

Coordenadores da educação escutando a palestra

Foto geral com os coordenadores da educação

O subsecretário de fomento às escolas cívico-militares, Aroldo Ribeiro Cursino, disse sobre a importância da educação emocional para o desenvolvimento da educação na sociedade e também do aprimoramento num âmbito familiar.

“Eu acredito que essa palestra da educação emocional que foi realizada hoje é muito importante para o desenvolvimento de uma mentalidade de educação do nosso país. Nós precisamos acreditar cada vez mais de que a educação pode revolucionar um pais, como aconteceu com a Coreia do Sul. E é muito importante que o nosso país, principalmente os nossos alunos, os profissionais da educação, inclusive os pais, os responsáveis desses alunos, tenham esse trabalho de educação emocional para que nós consigamos melhorar o nível educacional do nosso pais, melhorar o cidadão que depois vai conduzir os destinos do Brasil. Espero que nós consigamos implantar essa palestra em todas as escolas, para que também as famílias possam assistir e ajudar na construção e no desenvolvimento humano global dos nossos alunos.”

Dr Beom Seop Kim com o subsecretário de fomento às escolas cívico-militares, Aroldo Ribeiro Cursino

“A palestra que eu escutei hoje realmente é revigorante e nos impulsiona a tentar implementar coisas diferentes para os nossos estudantes e professores, principalmente. Então a gente vê, claramente, uma mudança de mentalidade. E a partir do próprio ser e o professores contribuindo para essa formação. E a gente pode. A gente pode muito mais. É impressionante como uma palestra como essa nos tira de uma caixa e nos coloca no mundo para qualquer coisa. Então isso, com certeza, será muito importante. A gente vai aderir, eu só vou sentar com o meu diretor pare ver qual é a melhor estratégia. Mas a gente sabe da importância de dizer para os nossos estudantes, por conta da vida deles que são tão reduzidos, com tantas dificuldades… que tem coisa muito maior para eles. E uma motivação como essa de educação emocional realmente nos faz refletir e nos impulsiona para implementação.” – Ivaneide Dantas, professora de Jaboatão dos Guararás, PE.

Ivaneide Dantas, professora de Jaboatão dos Guararás, PE

“A palestra que tivemos agora é muito interessante porque motiva aquelas pessoas que estão desiludidas na vida por problemas corriqueiros. E isso faz com que aquela pessoa fique mais motivada e procure refletir para um mundo melhor, para um trabalho melhor e para fazer com que a educação do Brasil seja cada vez melhor. Então foi muito bom para nos pontos focais do MEC.” – Coronel Mauro Vilela, secretário de educação de Goiás.

Coronel Mauro Vilela, secretário de educação de Goiás

No dia 13 de dezembro o Dr Beom Seop Kim proferiu outra palestra com o tema “Mentalidade forte e a verdadeira mudança” para cerca de 100 secretários e coordenadores da educação.

Ele explicou que quando o coração é ferido, seja por pequenas palavras ou atitudes, fica bloqueado, não flui, não se conecta com outras pessoas, e dessa forma vem a infelicidade. Por isso, segundo ele, é necessário resolver as feridas do coração para que as pessoas não cheguem no estágio final; o suicídio.

Dr Beom Seop Kim palestrando

Participantes reagindo durante a palestra

“As pessoas escolhem essa única etapa porque o coração está fraco. Assim como o corpo tem músculos, também temos que ter ‘músculos no nosso coração’ para deixa-lo forte e resistente. Quem tem um coração fraco sempre está fugindo. O coração enfraquece porque vive fugindo do receio, mas para fortalecer a mente tem que superar os receios.” Disse o Dr Kim.

Ele também explicou que hoje em dia a juventude está passando por problemas porque o desejo que elas têm é maior do que o autocontrole, assim ficam frustrados.

“Essa palestra é de fundamental importância, porque a gente começa a adquirir conhecimento de como trabalhar e fortalecer a mente das pessoas. Então hoje encontramos nas nossas escolas muitos problemas de alunos ansiosos, alunos com problema de depressão, alunos com tendência do suicídio. E a palestra que nós escutamos aqui é de fundamental importância porque nos dá conhecimento para que nós possamos trabalhar com os nossos alunos.” Coordenador pedagógico, Sebastiao Dantas Chavier – Escola  José de Alencar, Santarém – PA

Coordenador pedagógico, Sebastiao Dantas Chavier – Escola José de Alencar, Santarém – PA

“A palestra é muito bem feita, muito bem colocada. Ela pode ajudar em todas as partes nas escolas. Porque vocês vão conseguir repassar para os alunos que eles acreditem neles mesmo e que eles são peças chaves para a transformação do mundo e é isso que a gente precisa colocar na juventude brasileira. O problema de hoje em dia é que o jovem, na minha opinião, vê outras soluções, que a não a educação, de mudar o mundo, e isso tem afastado os jovens dos valores, das questões importantes, tanto valores cívicos como morais. O jovem perde interesso no estudo, ele tem uma grande evasão escolar. Eu acho que a partir do momento que a gente insere um tema em que eles entendam que eles são peças chaves para transformas o mundo, teremos um ganho muito grande.” Cristiane Antunes, coordenadora geral de acordos e cooperação técnica do MEC

Cristiane Antunes, coordenadora geral de acordos e cooperação técnica do MEC (no centro da foto)

Através dessas palestras, novas parcerias com as escolas de vários estados do Brasil estão sendo realizada. Também está em andamento a assinatura do acordo de intenções mutuas (MOU) entre o Ministério da Educação e também o Instituto de Educação Emocional – MIND, o que, futuramente, fará com que novos multiplicadores de educação emocional possam ser formados e, assim, poderem mudar a vida da juventude brasileira, pois a mudança da mente gera a mudança na via, e a mudança na vida gera a mudança no mundo.

Dr Beom Seop Kim recebendo o Certificado de participação

Leave a Comment